São Paulo terá restrições de funcionamento do comércio em períodos específicos

O Governo do estado acaba de divulgar novas medidas de restrições considerando o aumento de casos da Covid-19. Em períodos específicos, o comércio não poderá funcionar, com exceção das atividades textualmente mencionadas como essenciais.

A Associação dos Revendedores de Tintas (Artesp) recomenda para as lojas de tintas em todo o estado respeitar as determinações de fechamento entre os dias 25 e 27 de dezembro e entre os dias 1 e 3 de janeiro, sob o risco de ficarem expostas a punições decorrentes de fiscalizações.

A diferença fica por conta da região de Presidente Prudente, que permanecerá na chamada fase vermelha de hoje até 7 de janeiro (data da reavaliação) por conta dos números apontados.

Nas demais regiões do Plano São Paulo, fora do período compreendido no texto abaixo, as lojas voltam para a fase amarela, com ocupação máximo do espaço em 40% e funcionamento por 10 horas.

“É importante lembrar que a determinação é estadual e as cidades podem definir regras diferentes. Quaisquer dúvidas, estaremos à disposição”, frisou Salvador Nascimento, diretor Operacional da Artesp.

Reprodução do site Governo de SP anuncia novas restrições para conter pandemia | Governo do Estado de São Paulo (saopaulo.sp.gov.br))

“O Governo de São Paulo confirmou novas restrições à atividade econômica não essencial para frear o avanço da pandemia nas próximas semanas. Todas as regiões do estado estão em alerta devido à evolução de casos, internações e mortes em decorrência da COVID-19.

Entre 25 e 27 de dezembro e 1 e 3 de janeiro, somente atividades essenciais poderão funcionar. Nestes seis dias específicos, o atendimento presencial está proibido em shoppings, lojas, concessionárias, escritórios, bares, restaurantes, academias, salões de beleza e estabelecimentos de eventos culturais. Farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, lavanderias e serviços de hotelaria estão liberados.”

Deixe uma resposta