Brasilata terá nova planta com centro de serviço de corte e envernizamento de aço no Estado do Rio de Janeiro

A Brasilata irá inaugurar duas novas unidades fabris no município de Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, próxima da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), principal fornecedora da matéria-prima principal na produção das linhas de embalagens metálicas. A Companhia Industrial de Metais e Plásticos (CIMEP) – controladora da Basilata –, prevê o início das operações da primeira unidade – de caráter transitório – para o mês de agosto deste ano.

Nesta primeira unidade, a empresa irá operar em um galpão alugado de oito mil metros quadrados no bairro Califórnia da Barra. “A planta no estado do Rio de Janeiro era um sonho antigo da Brasilata e a escolha do município se deu em função da sua localização privilegiada, não somente pela distância da CSN e posterior distribuição para outras unidades produtivas da Brasilata, mas também pela conhecida mão de obra qualificada do setor metal-mecânico da região”, diz Tiago Heleno Forte, CEO da Brasilata. “Já adquirimos um terreno para a construção da segunda planta – de caráter definitivo – que terá 100 mil metros quadrados dos quais 18 mil metros quadrados serão, inicialmente, de área construída”, revela Forte ao mencionar que o investimento total do projeto está calculado em R$ 70 milhões, sendo que, até o final de julho, já foram investidos R$ 21,3 milhões na compra do terreno, em máquinas e instalações.

A empresa também contará com 46 funcionários nesta etapa inicial e, até a finalização, o projeto deverá gerar aproximadamente 200 empregos na operação, além daqueles decorrentes das obras de construção da fábrica principal.

A nova unidade de Barra do Piraí será um hub que abastecerá as outras quatro plantas da Brasilata no país (além da planta de Barra do Piraí, a empresa possui mais 4 unidades: Jundiai/SP, Estrela/RS, Rio Verde/GO e Recife/PE). Na futura planta, o objetivo da empresa é contar com equipamentos de corte das folhas de flandres, envernizadeiras e prensas – que são as máquinas que fazem os componentes (tampas, anéis e fundos) das latas. Além disso, está previsto o investimento em injetoras plásticas para fabricar as tampas e os componentes plásticos utilizados nas linhas de embalagens.

Cabe salientar que, no primeiro semestre deste ano, a Brasilata transferiu operações de sua antiga unidade em São Paulo (SP) para uma nova fábrica no município de Jundiaí (SP). A unidade já opera com as linhas de latas para tintas e produtos químicos, atendendo normalmente o mercado. Além disso, a empresa também investiu em linhas de latas para alimentos.

Com todo esse conjunto de rearranjo logístico e operacional, a Brasilata projeta aumentar ainda mais sua produtividade e eficiência operacional, consolidando sua posição de liderança no setor de embalagens metálicas.

Destaca-se, por fim, que a Brasilata foi eleita a melhor companhia de embalagens para se trabalhar no Brasil nos anos de 2018 e 2019, e obteve destaque entre as Melhores Empresas para começar a carreira de acordo com a Revista Você S/A.

Deixe uma resposta