Artesp divulga resultados da segunda pesquisa online sobre mercado nacional de tintas

A grande maioria dos revendedores de tintas foi impactada negativamente pela pandemia do coronavírus (Covid-19). Este é o resultado da segunda pesquisa online realizada pela Associação dos Revendedores de Tintas (Artesp), que foi encerrada no último sábado (2). Desta vez o objetivo foi avaliar os impactos da crise no cotidiano imposto pela pandemia.

Além de ouvir os lojistas do Estado de São Paulo, como é de costume, a pesquisa foi ampliada para todo o território nacional. “Percebemos que as lojas de outros estados estavam carentes de informações neste momento. Como já podemos representa-las institucionalmente – como reza nosso novo estatuto – incrementamos através de outras ferramentas de comunicação nossa interação com os comerciantes e a participação nacional foi uma grande surpresa”, esclarece Salvador Nascimento, diretor de Operações da Artesp.

Depois de os revendedores que participaram da pesquisa identificavam a região a que pertencem, várias questões eram apresentadas. Linha de produtos que sofreu maior retração de vendas, as modalidades de atendimento a clientes mais eficazes, como as lojas entendem que os fornecedores podem contribuir neste momento estavam entre os temas das perguntas feitas aos mais de 1000 lojistas que compuseram a população da pesquisa. Algumas delas tinham a possibilidade de escolha de mais de uma opção.

A pesquisa foi feita com 453 revendedores da base de contatos da Artesp, composta por mais de mil lojistas. O grau de confiança – que é a probabilidade de a amostra representar com precisão as atitudes da população – é de 95% e a margem de erro de 6%. “Nós queremos agradecer a todos os lojistas que puderam contribuir com a pesquisa. É fundamental a participação de todos nas ações conjuntas para combater esta crise. Só juntos sairemos dessa. E, em quanto mais tivermos, mais forte seremos”, disse o diretor.

Os dados da pesquisa serão utilizados para traduzir as demandas dos lojistas e serão levadas ao conhecimento das indústrias e entidades para soluções efetivas para o setor. “Além de nos preocuparmos com os impactos no comércio tinteiro, perguntamos sobre os temas mais importantes para este momento, o que pode gerar uma ação via canais digitais – live, webinário e etc. Num momento onde os canais digitais estão em evidência queremos oferecer ferramentas de valor para as lojas”, completou Salvador.

Veja o resultado da pesquisa abaixo:

Deixe uma resposta