Normas

Em forte evolução desde 2017, quando se iniciou sua Fase 2, nos últimos dias o Programa Setorial da Qualidade de Tintas Imobiliárias (PSQ) deu mais alguns importantes passos em seu processo de melhoria contínua.

Para começar, no final de setembro foram publicadas cinco normas revisadas, todas elas com impacto significativo na ampliação do alcance do programa e na meta de elevar o patamar de qualidade do mercado.

A primeira dessas normas foi a NBR 11702/2019, de classificação, que cria, entre outras alterações, a categoria Super Premium. Já a NBR 14942/2019 (que trata de cobertura seca e rendimento teórico) estabeleceu uma nova definição de rendimento. Por sua vez, a NBR 16211/2019, dedicada aos requisitos de desempenho para vernizes, passou a incorporar o rendimento. Finalmente, a NBR 15079/2019, cujo foco são os requisitos de desempenho para tintas látex, foi subdividida em duas: sua parte 1 trata das tintas látex fosca nas cores claras e incorpora a categoria Super Premium, enquanto a parte 2 está direcionada às tintas látex semibrilho, semiacetinadas e acetinadas, que ainda não estavam contempladas no PSQ.

Na mesma época, o trabalho de combate à não conformidade obteve mais um resultado significativo: a assinatura de mais um TAC (termo de ajustamento de conduta), desta vez por um fabricante não conforme do Paraná. Foi o 11º termo desse tipo firmado, contribuindo para que tintas que não cumprem os requisitos das normas técnicas deixem de estar disponíveis para os consumidores.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.