LOGO PPG

PPG Anuncia Resultados Financeiros do Segundo Trimestre de 2019

A PPG anunciou nesta segunda-feira (29) que as vendas líquidas no segundo trimestre de 2019 atingiram cerca de US$ 4 bilhões, uma queda de aproximadamente 3% em relação ao ano anterior. As vendas líquidas em moedas constantes subiram cerca de 1% em relação ao ano anterior, impulsionadas por preços de venda de mais de 2%. No acumulado, o volume de vendas caiu aproximadamente 4% em relação ao ano anterior, decorrente de alterações de classificação de clientes de revestimentos arquitetônicos nos EUA anunciadas anteriormente. O câmbio desfavorável impactou as vendas líquidas em mais de 3%, ou cerca de US$ 130 milhões, e as vendas relacionadas a aquisições, após dedução dos desinvestimentos, diminuíram em 2% o crescimento das vendas.

No segundo trimestre de 2019, o lucro líquido das operações contínuas foi de US$ 270 milhões, ou US$ 1,13 por ação diluída, e o lucro líquido ajustado das operações contínuas foi de US$ 441 milhões, ou US$ 1,85 por ação diluída. Os valores ajustados excluem os custos de reestruturação empresarial após impostos de US$ 133 milhões e outros ajustes totalizando US$ 38 milhões, ou 56 centavos e 16 centavos por ação diluída, respectivamente. O lucro líquido reportado do segundo trimestre de 2018 das operações contínuas foi de US$ 371 milhões, ou US$ 1,51 por ação diluída. Já o lucro líquido ajustado do segundo trimestre de 2018 das operações contínuas foi de US$ 468 milhões, ou US$ 1,90 por ação diluída. Para o segundo trimestre de 2019, a alíquota vigente reportada e ajustada foi cerca de 24% maior que a do segundo trimestre de 2018, que foi de aproximadamente 22%. As conciliações dos valores reportados para os números ajustados estão incluídas abaixo.

“Continuamos comprometidos em recuperar nossas margens operacionais e nesse trimestre alcançamos maiores lucros brutos e margens operacionais nos segmentos em relação ao ano anterior. Isso apesar da produção industrial global fraca que afetou todas as principais regiões e vários de nossos mercados de uso final, incluindo nossos segmentos gerais de revestimentos industriais e automotivos OEM”, afirmou Michael H. McGarry, presidente e CEO da PPG. “Continuamos nos beneficiando de um crescimento sólido em vários de nossos segmentos, incluindo em revestimentos aeroespaciais, de proteção e marinhos”.

“Conseguimos administrar o ambiente de negócios mais desafiador com preços de venda melhorados e gerenciamento de custos contínuo e forte”, disse McGarry. “Refletindo o cenário econômico e para fortalecer ainda mais nossa posição de custos, anunciamos e começamos a implementar um novo programa de gerenciamento de custos no segundo trimestre, e esperamos obter US$ 125 milhões em economia com o programa após a conclusão. Além disso, estamos integrando rapidamente nossas recentes aquisições da SEM, Whitford e Hemmelrath, cada uma superando as expectativas iniciais.”

“Conforme olhamos para o terceiro semestre, esperamos que a demanda da indústria em diversos de nossos segmentos continue lenta. Esperamos que o ímpeto de recuperação de nossas margens continue à medida que trabalhamos com nossos clientes e fornecedores para compensar ainda mais a inflação plurianual dos custos das matérias-primas que tivemos. Também continuaremos focados na gestão agressiva de nossos negócios, inclusive atingindo nossa meta de compensar totalmente o impacto dos ganhos das alterações de classificação de clientes de revestimentos arquitetônicos do ano anterior. Por fim, continuamos a ter uma forte flexibilidade financeira e continuaremos disciplinados em nossa implantação de caixa com foco na criação de valor para o acionista de longo prazo.”

“Atualmente, esperamos que os lucros diluídos por ação do terceiro trimestre estejam na faixa de US$ 1,57 a US$ 1,67”, acrescentou McGarry. “Reafirmamos nosso crescimento nos lucros ajustados diluídos por ação para o ano de 2019 entre 7% e 10%, e esperamos um crescimento nas vendas para o ano de uma porcentagem baixa, de um único dígito, ambos excluindo os impactos da conversão cambial.”

Resultados Financeiros dos Segmentos Reportáveis do Segundo Trimestre de 2019

  • As vendas líquidas no segundo trimestre do segmento de Revestimentos de Performance foram de aproximadamente US$ 2,4 bilhões, uma redução de US$ 65 milhões, ou quase 3%, em relação ao ano anterior. As vendas em moeda constante aumentaram se mantiveram estáveis em relação ao trimestre anterior. As vendas relacionadas a aquisições foram de aproximadamente US$ 15 milhões, especialmente a aquisição da SEM. Os volumes do segmento foram inferiores em cerca de 3%, incluindo as alterações de classificação de clientes de revestimentos arquitetônicos do ano anterior, que reduziram as vendas do segmento em mais de 2%, ou cerca de US$ 60 milhões, em relação ao ano anterior. A conversão desfavorável em moeda estrangeira reduziu as vendas líquidas em cerca de US$ 70 milhões, ou quase 3%.

O volume de vendas de revestimentos aeroespaciais cresceu para uma porcentagem alta de um único dígito, chegando a uma porcentagem baixa de dois dígitos no primeiro semestre do ano. O crescimento continua todas as principais plataformas de tecnologia. O resultado de vendas orgânicas para revestimentos de repintura automotiva caiu uma porcentagem baixa de um único dígito devido à baixa nas atividades de reparo por colisões em 2019 e pela comparação com um volume forte de vendas no trimestre anterior. O volume agregado de vendas no negócio de revestimentos protetores e marítimos aumentou uma porcentagem alta de um único dígito, com contribuições positivas de ambos os segmentos. As vendas orgânicas anuais em revestimentos arquitetônicos – Américas e Ásia-Pacífico diminuíram uma porcentagem média de um único dígito, com diferenças por canal e região. Nos EUA e Canadá, as vendas na mesma loja de revestimentos arquitetônicos de propriedade da empresa foram relativamente estáveis, uma vez que o clima afetou a demanda. Os volumes de venda agregados ano-a-ano no varejo nacional (Faça Você Mesmo, DIY, em inglês) e nos canais de revenda independentes diminuíram significativamente, decorrente das alterações de classificação de clientes, que completaram o aniversário de um ano no final do segundo trimestre. As vendas orgânicas de revestimentos arquitetônicos nos mercados EMEA e América Latina subiram uma porcentagem baixa de um único dígito, impulsionadas por preços de venda mais altos.

O lucro do segmento para o segundo trimestre foi de US$ 425 milhões, queda de US$ 3 milhões, ou aproximadamente 1%, em relação ao ano anterior, incluindo cerca de US$ 10 milhões em câmbio desfavorável. O lucro do segmento foi beneficiado pelos melhores preços de venda, pelo gerenciamento contínuo de custos e pelas iniciativas de reestruturação, compensados pelo impacto do menor volume de vendas.

  • As vendas líquidas do segundo trimestre do segmento de Revestimentos Industriais foram de cerca de US$ 1,6 bilhão, uma queda de US$ 40 milhões, ou aproximadamente 2%, em relação ao período do ano anterior. Os preços de venda 2% mais altos e as vendas relacionadas a aquisições de aproximadamente 5% compensaram parcialmente os volumes de vendas cerca de 5% mais baixos. As vendas relacionadas a aquisições foram de aproximadamente US$ 75 milhões, impulsionadas pela aquisição da Whitford e da Hemmelrath. O câmbio desfavorável reduziu as vendas em cerca de US$ 60 milhões, ou aproximadamente 4%, em relação ao ano anterior.

O volume de vendas de revestimentos de fabricantes de equipamentos originais (OEM) diminuiu uma porcentagem alta de um único dígito ano a ano, consistente com as menores taxas de produção da indústria automotiva global, incluindo uma queda pronunciada na demanda na China e Europa. Os preços de venda para este segmento foram maiores em cada grande região. Para o segmento de revestimentos industriais, os volumes de venda reduziram na maioria dos principais subsegmentos em comparação ao ano anterior, refletindo a menor demanda de produção industrial global. As vendas orgânicas de revestimentos para embalagens diminuíram uma porcentagem baixa de um único dígito ano a ano, em comparação com o crescimento acima do mercado no ano anterior decorrente de conversões de clientes relacionadas à tecnologia.

O lucro do segmento no segundo trimestre foi de US$ 235 milhões, uma queda de US$ 12 milhões, ou cerca de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior, incluindo os impactos desfavoráveis de câmbio de cerca de US$ 10 milhões. O lucro do segmento foi beneficiado pelos melhores preços de venda e pelo forte gerenciamento de custos, compensados parcialmente pelo impacto do menor volume de vendas.

Todos os segmentos da empresa continuam gerenciando os custos de forma agressiva e executando as iniciativas de economia de custos anteriormente anunciadas. Essas ações geraram aproximadamente US$ 20 milhões de economia no segundo trimestre, em linha com as metas da empresa. As despesas societárias no segundo trimestre foram de aproximadamente US$ 45 milhões e espera-se que sejam de US$ 45 a US$ 50 milhões no terceiro trimestre.

Declarações Prospectivas

As declarações contidas neste documento relacionadas a assuntos que não são dados históricos são declarações prospectivas que refletem a visão atual da PPG em relação a eventos futuros e desempenho financeiro. Esses assuntos com entendimento na Seção 27A da Lei de Valores Mobiliários de 1933, conforme alterada, e Seção 21E da Lei da Bolsa de Valores de 1934, conforme alterada, envolvem os riscos e incertezas que podem afetar as operações da PPG Industries, conforme discutido nas declarações da empresa para a Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio em conformidade com as Seções 13(a), 13(c) ou 15(d) da Lei de Câmbio e com as normas e regulamentações promulgadas em seu âmbito. Assim sendo, muitos fatores podem fazer com que os assuntos reais se difiram significativamente das declarações prospectivas contidas neste documento. Tais fatores incluem condições econômicas globais, o aumento de preços e concorrência de produtos com empresas nacionais e estrangeiras, flutuações de custos e disponibilidade de matérias-primas, a capacidade de obter aumentos no preço de venda, a capacidade de recuperar margens, níveis de estoque de clientes, a capacidade de manter relacionamentos acordos favoráveis com fornecedores, o momento de realização de economia de custos esperados de iniciativas de reestruturação, a capacidade de identificar oportunidades de economia de custos adicionais, dificuldades na integração de negócios adquiridos e de atingir as sinergias esperadas destes, condições político-econômicas dos mercados internacionais, a capacidade de penetrar em mercados nacionais e estrangeiros existentes, em desenvolvimento e emergentes, taxas cambiais e flutuações destas, o impacto da futura legislação, o impacto das regulamentações ambientais, interrupções inesperadas de negócios, a eficácia de nosso controle interno sobre declarações financeiras, a imprevisibilidade de litígio futuro existente e possível, incluindo litígios de amianto, e investigações de autoridades governamentais. Entretanto, não é possível prever ou identificar todos esses fatores. Consequentemente, enquanto a relação de fatores apresentada aqui e em nosso Relatório Anual do Formulário 10-K alterado é considerada representativa, tal relação não deve ser considerada uma declaração completa de todos os potenciais riscos e incertezas. Fatores não relacionados podem apresentar obstáculos adicionais significativos para a execução de declarações prospectivas. As consequências de diferenças significativas nos resultados comparados com aqueles previstos nas declarações prospectivas podem incluir, dentre outros, menores vendas ou lucros, interrupção dos negócios, problemas operacionais, perda financeira, responsabilidade jurídica perante terceiros e riscos similares, qualquer um dos quais poderia representar um efeito adverso significativo na condição financeira consolidada da PPG, nos resultados de operações ou liquidez.

Todas as informações deste comunicado se referem apenas a 18 de julho de 2019 e nenhuma divulgação deste comunicado após essa data se destina ou será interpretada como atualização ou confirmação de tais informações. A PPG Industries não se responsabiliza pela atualização de nenhuma declaração prospectiva, salvo se de outra forma exigido pela legislação em vigor.

Conciliação com o Regulamento G

A PPG acredita que os investidores conseguem entender a performance operacional da companhia mais claramente com a divulgação dos ganhos por ação diluída das operações contínuas e da alíquota de imposto efetiva ajustada para despesas certos itens da PPG. A diretoria da PPG considera que essas informações contribuem para esclarecer a performance operacional da companhia, pois excluem o impacto de

itens para os quais não existe uma expectativa razoável de recorrência trimestral ou que não são atribuíveis às nossas operações primárias. Os ganhos diluídos por ação das operações contínuas e a alíquota de imposto efetiva ajustada das operações contínuas para esses itens não são medidas financeiras reconhecidas determinadas em conformidade com os princípios contábeis geralmente aceitos (GAAP) nos EUA e não devem ser considerados como substitutos para os ganhos por ação diluída, para a alíquota de imposto efetiva ou para outras medidas financeiras computadas segundo o GAAP nos EUA. Além disso, os ganhos por ação diluída das operações contínuas e a alíquota de imposto efetiva das operações contínuas podem não ser comparáveis a medidas com títulos similares reportadas por outras companhias.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.