Madeira, beleza pura na orla de Salvador

O visual incrível da orla de Salvador ganhou uma moldura natural de madeira tratada, na sequência de quiosques que margeiam desde o Jardim de Alah até Itapoã. “Os quiosques fazem parte de um Projeto chamado ‘Nova Orla Salvador’, abrangendo cerca de 12 quilômetros de praia em processo de revitalização. São, no total, 120 instalações”, comenta o administrador Mauricio Raupp de Mattos, da Preserva Sul, de Santa Rosa do Sul, Santa Catarina. A empresa foi licitada para o fornecimento da madeira tratada para o projeto da Prefeitura Municipal de Salvador, Bahia.

O projeto utiliza madeira tratada em quase toda sua execução. “A madeira – diz Mattos – contempla esta obra com beleza, versatilidade, aplicação e durabilidade, tornando a orla ainda mais atraente. Do ponto de vista socioambiental, irá contemplar áreas que até então estavam degradadas e sem atrativos para a comunidade. Suas instalações têm espaços previstos para lazer, esporte e cultura, oferecendo facilidades para que a sua visitação seja frequente.”

Segundo Mattos, o projeto é muito grande e não se limita aos 120 quiosques, que obedecem a uma normativa da administração local, que orienta para a utilização de materiais com alta durabilidade e ecologicamente corretos nas obras públicas. “Os quiosques têm três tamanhos sendo de 30, 50 e 100 metros quadrados cada um. Combinam alvenaria e madeira tratada. Todos têm deck também de madeira tratada ao seu redor. O projeto dos quiosques tem o apoio do prefeito ACM Neto que vê na rua ‘o local onde a cidade expressa sua vitalidade, sua capacidade de promover encontros e se transformar’. É uma forma aproximação do turismo e lazer com toda a comunidade. Será um amplo espaço de conveniência, totalmente revitalizado e moderno, de acordo com os padrões urbanísticos internacionais.”

Projeto quiosques – Basicamente, toda a madeira utilizada na produção dos quiosques foi pinus, sendo algumas delas de eucalipto para a aplicação nos decks. “Toda a madeira foi tratada e a quantidade utilizada na fabricação dos decks ultrapassou a casa dos 1.000 metros cúbicos”, informou Mattos. No caso da madeira de pinus foi um volume ainda maior. “Aproximadamente 66 mil metros lineares de pinus serrado e, como parte, temos ainda mais de 5.000 metros quadrados em decks a serem instalados.”

Mattos explica que o preservativo utilizado na Preserva Sul é o CCA Osmose K33. “Deverá ser aplicado também o preservativo Osmocolorstain para maior durabilidade e acabamento das peças. A Montana Química é fornecedora e sempre foi parceira, desde o início de nossas atividades. Proporciona treinamentos e toda assessoria para obtermos um produto diferenciado e de grande qualidade em madeira tratada em autoclave. Nossa empresa está empenhada no cumprimento da missão, que é levar a beleza e o bem-estar da madeira a diversos tipos de projetos, em diferentes esferas. A madeira, hoje, representa uma grande fatia de mercado a ser explorada, tendo em vista as propriedades agregadas com a utilização de preservativos e impregnantes de madeira dos quais dispomos.”