Líderes do mercado

Embalagens de aço não param de inovar e continuam a ser preferência no Brasil

O mercado de embalagens para tintas tem evoluído significativamente nos últimos anos. Foram muitos os avanços na última década, surgiram ferramentas que possibilitaram maior velocidade, segurança, novos formatos e litografias diferenciadas para o segmento de tintas.

Alguns exemplos nas latas de aço são a litografia 3D e a litografia texturizada, lançadas pela Litografia Valença, as latas Top (Total Opening) e Top Gun, da Brasilata, que devido à expansão e à ausência do anel metálico consomem menos aço, pesam menos e emitem menos gases de efeito estufa; e a lata de 25 kg da Novalata para texturas, massa corrida e complementos, com todas as características que a lata de aço proporciona como barreira total à umidade, resistência a choques, quedas e empilhamento, segurança, entre outras.

Não é a toa que os maiores avanços vêm do setor de aço. Por suas características de impermeabilidade, hermeticidade, segurança, facilidade de moldagem, praticidade no armazenamento e transporte, além de resistências mecânica e térmica, este tipo de embalagem representa mais de 90% das lojas especializadas e das grandes marcas de tintas no Brasil.

Para Adriano Marson, diretor comercial da CMP, a embalagem em aço tem um fechamento perfeito, total hermeticidade, o que não permite a entrada de ar e de luz solar que faz com que a tinta preserve suas características. “A luz solar e o oxigênio em contato com a águia presente nas tintas imobiliárias causam fungos ou mesmo oxidação do produto, isso pode comprometer a qualidade e aplicabilidade garantida pelo fabricante. A embalagem em aço é resistente a intempéries, transporte, manuseio, total adaptação aos sistemas de envase industrial, perfeita apresentação do produto no ponto de venda.”

Marson acredita que as embalagens plásticas não resistem à exposição aos raios UV desbotando a impressão e não oferecem resistência a temperatura. “O sistema de fechamento deixa muito a desejar, pois com o aumento da temperatura não oferecem a mesma resistência e segurança, sem contar o fato de serem inflamáveis e não serem recicláveis como o aço, a cada ciclo o plástico perde características obrigando sempre a necessidade de material virgem para produção de novas embalagens”, garante ele que a ainda completa. “Produtos base solvente não podem utilizar embalagens plásticas por incompatibilidade, as mesmas não resistem.”

Já as embalagens em papelão, ainda segundo o diretor comercial da CMO, não oferecem resistência a humidade, são inflamáveis, baixíssima resistência física, e contam com péssima exposição no ponto de venda. “As embalagens em aço oferecem ótima resistência no sistema de fechamento, oferecem ótima apresentação no ponto de venda, excelente resistência mecânica e não são inflamáveis”, completa.

 

Quando o assunto é reciclagem, as embalagens de aço continuam levando vantagem na comparação. “Elas tiram nota 10, por contar com um ciclo de reciclagem perfeito, assim como o vidro e o alumínio, o aço volta ao seu estado inicial sendo possível produzir qualquer produto novamente sem a necessidade de buscar material virgem. O Aço tem reciclagem infinita e de fácil separação, utilizando um imã você consegue separar o aço dos demais materiais, sem a necessidade da interferência humana. Uma lata 18L pode ser reciclada e dar vida a uma geladeira ou mesmo um trator ou até mesmo a um avião, aço volta a ser aço com as mesmas características, já o plástico perde características a cada ciclo de reciclagem. Empresas que se preocupam com o meio ambiente deveriam se preocupar com esta questão, sem dúvida o aço é o melhor amigo da natureza”, aconselha.

 

Adriano Marson explica o processo de logística reversa dessas embalagens. “Todo nosso material de refugo ou mesmo sucata é vendido a empresas especializadas que dão o destino adequado através da reciclagem, além disso participamos do Prolata.”

 

O diretor da Divisão Química da Brasilata, José Maria Granço, concorda com o colega. “O aço tem uma resistência muito maior do que qualquer outro material, então, na loja, ele consegue maior empilhamento , resistência a queda. O aço é o material mais ecológico, tanto que é considerado eterno na União Europeia, e praticamente toda lata de aço é recolhida ou encaminhada pelas construtoras, para cooperativas que encaminham para as siderúrgicas  que voltam a ser aço novamente. As latas de aço não são permeáveis ao oxigênio , isso significa que a tinta resiste mais tempo dentro de uma lata de aço.”

 

Para Granço, sem dúvida a lata de aço é o único programa estruturado do setor de tintas. “O Prolata foi criado exatamente para facilitar o descarte, do aço, que vira aço, sem grandes custos para o fabricante de tinta. Nossa sucata de aço vai direto para as siderúrgicas que volta novamente a ser aço. O Prolata, que está em fase final de aprovação no Ministério do Meio Ambiente.”

 

Valdecir Rodrigues, gerente de Garantia da Qualidade da Aro, lembra que o uso de tecnologias de impressão sem solventes, explusivo das embalagens de aço, são significativamente menos agressivas ao meio ambiente, à comunidade e aos funcionários. “Aquisição de equipamentos de impressão 4 cores, com monitoramento eletrônico uso de softwares específicos para análises de cor, permitindo a visualização imediata das imagens impressas e superando, na maioria das vezes, as expectativas de nossos clientes.”

Ele ainda garante que a “implementação de sistemas de inspeção eletrônicos de estanqueidade em latas, muito mais rápidos que os sistemas convencionais, permitindo avaliar 100% das embalagens, em tempo real, item este critico para o processo de envase de tintas e solventes.

De acordo com Rodrigues, ainda há muito a ser desenvolvido. “Uma das maiores dificuldades é evitar o avanço de embalagens produzidas a partir materiais alternativos como plástico e o papelão. Mesmo com todo apelo mercadológico quanto à facilidade e a eficiência na reciclabilidade das embalagens de aço, ainda é um desafio conter a entrada de materiais alternativos como os citados.”

 

O gerente de Garantia de Qualidade completa. “Inovação e baixo custo são palavras chaves para a manutenção das embalagens de aço no mercado. A criação de novos formatos e o desenvolvimento de novas formas de uso, aliadas à simplicidade, são focos neste processo de inovação. Devemos entender mais as necessidades de nossos clientes finais e entregar-lhes aquilo que realmente os ajudará na melhoria de seu trabalho.”

Deixe uma resposta