É preciso focar nas oportunidades

COM A ECONOMIA EM RITMO LENTO, É PRECISO FOCAR NAS OPORTUNIDADES

No ano passado, as vendas de tintas ficaram abaixo do esperado. Existia a expectativa de que 2015 seria melhor, mas hoje já se pode ver que demorará um pouco para a economia brasileira voltar a crescer. Os primeiros meses do ano indicam que não teremos vida fácil e será preciso trabalhar muito para que no segundo semestre possamos obter resultados melhores.

Tradicionalmente, a segunda metade do ano é o período em que se vendem mais tintas. Mas, na conjuntura atual, o consumidor está retraído, receoso de gastar seu dinheiro. Isso significa que temos de usar todos os recursos à nossa disposição para mostrar a ele os benefícios trazidos pelas tintas e pela pintura. A hora não é de desanimar, mas de se comportar da forma como recomenda uma música composta por Paulo Vanzolini algumas décadas atrás: levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Fabricantes e revendedores precisam agir para que o ano seja melhor do que as previsões atuais. Deve ser ressaltado que, tanto para as tintas imobiliárias quanto para as tintas de repintura automotiva, existem possibilidades interessantes.

No lado das tintas imobiliárias, o governo continua procurando incentivar a construção civil, em função da contribuição que traz para o crescimento da economia, a geração de empregos e a redução de problemas sociais graves. O programa Minha Casa Minha Vida deve continuar a ser impulsionado e outras medidas de estímulo poder ser implementadas. O mais importante, no entanto, é a vontade das famílias de melhorar suas residências, revelada por diversas pesquisas. Esse é um fato que deve ser considerado no planejamento de ações promocionais e comerciais: a necessidade de reformas e renovação nos imóveis dos brasileiros – das quais as tintas são parte essencial. Por isso, é imprescindível que os fabricantes continuem a investir em propaganda e marketing e que os revendedores promovam os produtos, despertando a atenção do consumidor para os benefícios trazidos pela pintura de seus imóveis e outros bens.

Para as tintas de repintura automotiva, existem também boas oportunidades. Em períodos como o atual, as pessoas muitas vezes adiam a troca de seus carros. Em compensação, tendem a cuidar mais dos seus veículos e a pintura em geral faz parte desses cuidados. Muitos revendedores de tintas e oficinas especializadas já perceberam uma demanda crescente e aproveitam para desenvolver ações que estimulem seus negócios.

É claro que não basta promover as tintas para que o mercado retome o crescimento em bom ritmo.  O dinheiro que o consumidor tem para gastar é limitado, enquanto o universo de produtos e serviços oferecido a ele é infinito. Para que as tintas façam parte da lista de prioridades dos potenciais compradores, temos de fazer a nossa lição de casa, que envolve muito mais que a promoção e a propaganda – que também são importantes. É necessário que ele tenha à sua disposição produtos com qualidade comprovada, inovadores e ambientalmente corretos. E que, nas lojas, seja atendido de forma eficiente e, sempre que possível, com serviços que agregam valor, como a orientação técnica e a recomendação de pintores. Afinal, o consumidor, além de cuidadoso com o seu dinheiro, está muito mais exigente.

Como já dissemos em artigo anterior, os resultados de 2015 dependerão da nossa postura. Sabemos das dificuldades e dos desafios que precisam ser enfrentados e superados. Mas sabemos também que, como em todos os momentos, há oportunidades e muito espaço para inovar e surpreender os clientes.

 

* Dilson Ferreira é presidente-executivo da ABRAFATI – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas e presidente do Fórum de Gerentes de PSQs (Programas Setoriais da Qualidade)

Deixe uma resposta