destaque crise

Devido a pandemia causada pelo coronavírus (Covid19), o Banco Central liberou R$ 56 bilhões aos bancos. Com a medida, as instituições financeiras puderam aumentar as linhas de crédito aos consumidores.

Assim, os bancos colocaram em prática novas regras para ajudar clientes devido ao impacto do coronavírus.

Entre as novas condições, Banco do Brasil, Caixa, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander vão prorrogar pagamento de dívidas sem a cobrança de juros extras (além dos juros normais de um empréstimo) ou de multas.

Mas para conseguir o adiamento dos pagamentos, as pessoas e empresas precisam entrar em contato com o banco, via atendimento online (via Internet, no computador, tablet ou celular, ou ainda via aplicativos).

Abaixo, segue o que cada banco está oferecendo:

Caixa Econômica Federal:

– Pessoa física: a Caixa está dando a possibilidade de o cliente congelar por até 60 dias o pagamento de crédito pessoal.

– Financiamento imobiliário: pessoas físicas e empresas, será possível adiar o pagamento de até duas prestações pelo aplicativo habitação da Caixa, sem precisar ir às agências. O cronograma das prestações anda todo para a frente de forma a não acumular prestações no fim do contrato.

– Para empresas: Para micro e pequenas empresas, a redução de juros será de até 45% nas linhas de capital de giro, com taxas a partir de 0,57% ao mês; carência de até 60 dias nas operações parceladas de capital de giro e renegociação.

– Linhas de crédito especiais, com até seis meses de carência, para empresas que atuam nos setores de comércio e prestação de serviços.

– Linhas de crédito para aquisição de máquinas e equipamentos com até 60 meses para pagamento da primeira parcela.

 

Banco do Brasil:

– Ampliou em R$ 100 bilhões a quantidade de dinheiro disponível para novos empréstimos ou rolagem de dívida.

– Pessoas físicas: O BB colocou a mais R$ 24 bilhões que poderão ser usados para tomar novos empréstimo ou prorrogar vencimento por até 60 dias nas linhas de crédito consignado, pessoal automático e crédito salário.

– Empresas: O banco colocou a mais R$ 48 bilhões para empresas que precisam de dinheiro nas linhas de capital de giro, investimentos e antecipação de recebíveis. Vale para novos empréstimos e rolagem de dívidas que estão vencendo

 

Itaú Unibanco

– Pessoas físicas: Clientes poderão adiar por até 60 dias os vencimentos de empréstimo pessoal.

– Empresas: Vencimentos de empréstimo para capital de giro podem ser adiados por até 60 dias.   Para isso, a empresa precisa assinar o Itaú Crédito Sob Medida, que permite a alteração da data original. Quem já tem o Itaú Crédito Sob Medida contratado pode renegociar o vencimento da próxima parcela, adiando por até 60 dias depois da data originalmente acordada.

– Para financiamento de imóveis e veículos: cliente com pagamento em dia pode adiar próxima parcela em até 60 dias, com mesma taxa de juros e sem cobrança de multa.

 

Santander

– Pessoas físicas: Possibilidade de adiar pagamento de empréstimos vale para as linhas de crédito pessoal, crédito direto ao consumidor e financiamento imobiliário.

 

Bradesco

– Prorrogação por até 60 dias das parcelas dos empréstimos pessoais sem cobrança de multa, desde que o cliente esteja com os pagamentos em dia até o momento do pedido.

 

Banco Original

– O banco digital está oferecendo prazo de 60 dias para o cliente pagar a primeira parcela da contratação de empréstimo pessoal; prazo de 60 dias para pagamento de parcela de renegociação de dívidas; prazo de 60 dias para parcelamento de saldo de contratos em dia.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.