akzonobel

Akzonobel revela resultados de pesquisa sobre tendências de comportamento

Quase três quartos dos brasileiros (74%) querem fazer home office pelo menos três dias por semana. Boa parte dos brasileiros (76%) sente-se mais calma e relaxada quando tem a natureza dentro do lar. E mais: a maioria dos homens e mulheres daqui (76%) prefere receber amigos em casa a sair à noite. Esses são alguns resultados de uma ampla pesquisa¹ encomendada pela AkzoNobel, dona da marca de tintas Coral, e realizada entre julho e agosto de 2016. A companhia identifica os movimentos mais marcantes na sociedade para o próximo ano e os traduz em paletas de cores. Todo esse trabalho dá origem ao Colour Futures, o estudo internacional de tendências de cores e estilos da AkzoNobel.

Para 2017, o Colour Futures apontou quatro grandes tendências: “Home Office”, “Novo Romantismo”, “Individualismo Compartilhado” e “Reinvenção do Luxo” – todas sob o tema central “A vida sob um novo ângulo”, que nos encoraja a celebrar uma nova perspectiva sobre as coisas simples que tornam a vida especial.

“Home Office”

Mais do que nunca, a casa é considerada o centro da vida pessoal e profissional, indicando a necessidade do equilíbrio. Neste momento de busca por viver melhor nessa nova rotina, criar espaços para trabalho inspiradores torna-se fundamental.

Se pudessem escolher, 74% dos brasileiros gostariam de trabalhar de casa pelo menos três dias por semana. Conforto (77%) e silêncio (72%) são apontados como os principais benefícios do home office. Os entrevistados acreditam que desempenhar as atividades diárias no espaço de trabalho próprio, dentro de casa, é bem menos estressante do que no escritório convencional – 92% ressaltam benefícios significativos em seu bem-estar. Para 90%, o home office também resulta em mais produtividade.

Mais de um quarto deles (27%) pensa que teria duas horas produtivas a mais em home office do que no escritório. Os brasileiros ainda elegeram os locais ideais dentro de casa para tarefas desafiadoras: 56% apontaram o banheiro – em especial durante o banho – como o lugar onde têm as melhores ideias, e 31% disseram que o sofá é o lugar ideal para ter conversas produtivas e se comunicar de maneira efetiva.

A paleta de cores do “Home Office” é permeada por cinzas, azuis, vermelhos e amarelos como o azul “Mergulho Sereno”, o vermelho “Terra Forte” e o amarelo “Terra do Pantanal”. “Cores contrastantes são a melhor ferramenta para criar o ambiente ideal para inspirar trabalho e lazer. Outra opção é delimitar, por meio da pintura, uma área de trabalho, usando formas geométricas ou blocos”, conta Fernanda Figueiredo, gerente de Ativação de Marca e Cores da AkzoNobel Tintas Decorativas.

“Novo Romantismo”

A tendência de melhorar a conexão com o planeta e a natureza foi chamada pela AkzoNobel de “Novo Romantismo”.

Segundo a pesquisa da AkzoNobel, 76% dos brasileiros sentem-se mais calmos e relaxados quando têm elementos como plantas, madeiras e pedras naturais em seus lares, e 81% sentem-se mais positivos sobre sua vida. Para 41% dos entrevistados, a natureza em casa pode até aumentar a criatividade. A grande maioria, 74%, acredita que elementos naturais ajudam a se reconectar com a natureza, e, nesse contexto, as plantas têm conquistado atenção especial. Um dado curioso: 50% das pessoas admitem cantar para suas plantas.

A paleta de cores do “Novo Romantismo” é permeada por verdes, azuis e violetas, incluindo as nuances de azuis violetados e verdes azulados, com destaque para o verde “Caminho da Mata”, o azul “Natureza Mágica” e o violeta “Tulipa Negra”. “Cada vez mais, as pessoas discutem questões relacionadas à preservação da natureza e sustentabilidade. Assim, esses assuntos vão ganhando mais espaço dentro das nossas casas e passam a ser tratados como prioridade em nossas vidas. Essa tendência é traduzida na decoração por meio de um estilo boho e eclético, o qual permite uma conexão maior com a natureza. Elementos naturais e tons modernos, como verde terroso e lavanda aveludado, combinam-se para criar ambientes que propiciam uma reflexão tranquila”, declara Fernanda.

“Individualismo Compartilhado”

Cada vez mais, as pessoas têm se juntado para criar uma rede de compartilhamento de espaços, ideias e sonhos. “Individualismo Compartilhado” é um dos temas destacados para 2017.

Os brasileiros recebem, em média, 360 pessoas em suas casas por ano. Para eles, o lar tem sido a melhor opção para reunir família e amigos. Quando o assunto é o programa noturno, por exemplo, 76% preferem ficar em casa e desfrutar de um jantar, enquanto apenas 24% desejam sair. Quando perguntados sobre as razões que levam à preferência por ficar em casa, os entrevistados apontam o conforto (77%), a maior facilidade para conversar (76%) e o fato de se sentirem mais confiantes e engraçados nesse espaço (48%) como os principais pontos. A economia em relação a uma noite fora também foi destacada por 45% deles.

Tamanha a importância do lar nas relações interpessoais que 57% dos brasileiros dizem só sentir que realmente conhecem uma pessoa quando já estiveram em sua casa.

A paleta de cores do “Individualismo Compartilhado” é permeada por tons suaves de rosas e azuis em contraponto a um amarelo mostarda ou um offwhite levemente rosa. Vale destacar o rosa antigo “Canto da Toscana”, o amarelo mostarda “Futurista” e o offwhite “Jeito de Princesa”. “Dentro desse contexto de compartilhamento, enxergamos como tendência o uso combinado de cores calorosas e aconchegantes para criar áreas comuns agradáveis e convidativas”, conta Fernanda Figueiredo, gerente de Ativação de Marca e Cores da AkzoNobel Tintas Decorativas.

¹A pesquisa encomendada pela AkzoNobel foi realizada com 16 mil pessoas em 16 países. No Brasil, foram mil entrevistados.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.